Logon 14 turismo-vilas-visconde-de-maua.aspx

    ​​Como aproveitar o melhor de Visconde Mauá e região​


    No alto da Serra da Mantiqueira, Visconde de Mauá é do tipo de viagem que agrada a todos e quem vai quer voltar. A localização ajuda, já que o destino está próximo das fronteiras dos estados do RJ, SP e MG - o trajeto leva pouco mais de 3 horas viajando de carro a partir dos aeroportos da capital carioca e cerca de 4 horas se o ponto de partida for a capital paulista. ​

      O destino encanta por diversos motivos, , mas o principal é a diversidade. Dos que vão em busca de romance, aos que querem mais é aproveitar a natureza, passando pelos que curtem gastronomia, artesanato ou aquele clima gostoso de serra, mas, claro, sem deixar de fora os que não se importariam com uma combinação de tudo isso: tem para todo mundo. Visconde de Mauá é dividido em três vilas: uma homônima e as demais batizadas Maringá e Maromba. O clima, nas três, é de paz e amor, legado da cultura hippie que invadiu a região na década de 70. Mas em termos de estrutura e acesso, há diferenças que podem ajudar a decidir onde se hospedar.
      Visconde de Mauá: Para sossegar com comodidade​
      Primeira cidade a dar as caras na serra e a que oferece estrutura mais democrática para o viajante. São diversas opções de hotéis, pousadas, restaurantes e comércios em geral, além de ser a sede de serviços como banco, hospital e posto de gasolina. Ideal para quem prefere a segurança de ter tudo à mão. Hospedando-se ou não por ali, vale experimentar o restaurante Gosto com Gosto e suas deliciosas linguiças artesanais. 

      Maringá: Para descansar e comer bem​
      5 quilômetros depois, por uma estrada sinuosa, porém asfaltada, está a segunda vila de Visconde de Mauá, que se destaca principalmente pelas hospedagens confortáveis e restaurantes da melhor qualidade. Portanto, se a ideia é descansar e comer bem, com belos cenários como pano de fundo, já sabe onde ficar. Por ali, não deixe de passear a pé pela vila e intercalar lojinhas com cafés e doces deliciosos - uma boa dica é a trufa artesanal da Chocalateria. Para um jantar romântico, com direito a luz de velas, aposte no Rosmarinus Officinalis.

      Maromba: Para se conectar com a natureza​
      Mais 3 quilômetros, dessa vez com trechos de estrada de terra, fica a última das três vilas. Ali, o destaque não é a estrutura, já que os hotéis são do tipo simples e confortável, enquanto os restaurantes substituem o requinte por tempero caseiro. Mas, em compensação, não faltam cachoeiras no entorno, para mergulhar quando o tempo estiver quente, ou para apreciar, nos dias mais frios. O clima também é mais alternativo e, ao passear na rua, aproveite para conhecer o artesanato local.

      Para explorar Visconde de Mauá ao máximo, a dica é escolher uma vila como base, mas se programar para ir de carro e conhecer as outras. Com tempo, ainda vale esticar até Penedo, a cerca de 30 quilômetros, que tem ótima estrutura, especialmente para famílias, acesso fácil a cachoeiras imperdíveis (destaque para a Serrinha do Alambari), além da oportunidade de conhecer mais sobre a cultura finlandesa - a cidade é conhecida como “Pequena Finlândia”, por ter sido colônia do país europeu.

      Conteúdo criado por PLOT CONSULTORIA DE VIAGENS.